Juniorato

A Formação do Pós-Noviciado acompanhará o professo temporário em vista da incorporação definitiva na fraternidade de Santa Cruz e o seu objetivo é ajudar os junioristas a confirmarem e a consolidarem as suas escolhas de seguirem a Cristo em Santa Cruz ao mesmo tempo em que se preparam para o serviço apostólico engajando-se nele.

Os estudos após o noviciado, como ao longo das etapas anteriores de formação, visam a uma integração pessoal de todos os aspectos da formação. Os religiosos Irmãos fazem sua formação acadêmica de acordo com as necessidades da Congregação e suas aptidões e os Religiosos candidatos ao Ministério Ordenado fazem sua formação conforme estabelecida pela Igreja: Filosofia e Teologia.

A formação após o noviciado exige uma coordenação com as etapas anteriores e sublinha a importância de uma maturação da experiência pessoal centrada na pessoa de Cristo no Espírito Santo. Durante esse período, os junioristas devem assumir a missão da Congregação em e através dos estudos e o serviço apostólico para o qual forem nomeados. Fazem a experiência das alegrias e das exigências da vida religiosa apostólica na oração, na vida comunitária e no serviço prestado ao povo de Deus, particularmente aos pobres e marginalizados.

O programa após o noviciado prepara os junioristas para a Vida Apostólica. Este período de formação oferece uma preparação própria para o ministério como Irmão e como Padre de Santa Cruz.
Há uma qualidade dinâmica da formação durante esse período, marcada por uma intensificação de suas respostas ao chamado de Deus à medida que vão vivendo os valores da vida religiosa e desenvolvem a sua vida ministerial, discernem e preparam-se para um engajamento perpétuo.

O engajamento nos ministérios de Leitor e Acólito nos momentos apropriados durante a formação teológica significa progresso nesta integração e preparação para a Ordenação. Entre a Ordenação do acolitato e o diaconato, haverá um intervalo de seis meses no mínimo.


Esse processo é sustentado por:

• Participação regular à celebração Eucarística.
• Participação à liturgia das Horas e a outros momentos de oração comunitária.
• Oração pessoal, meditação e leitura espiritual.
• Os dias de recolhimento e retiro anuais.
• Acompanhamento personalizado e entrevistas com os Formadores.
• Preparação acadêmica para realização do ministério.
• Serviço apostólico sem colocar em detrimento o engajamento aos estudos.
• Momentos de lazer, recreação e convívio comunitário.
• Conferências sobre assuntos pertinentes a esta etapa de formação.
• Capítulos Locais, momento de reflexão comunitária.
• Entrevistas com o Diretor de Formação e participação ativa no processo de avaliação anual.
• Acompanhamento espiritual.