Basílio Moreau

Basílio Moreau: Um Camponês


Basílio Moreau nasceu no dia 11 de Fevereiro de 1799 em Laigné-en-Belin, no bairro de Haut-Éclair. Para criarem os seus catorze filhos, pelo menos aqueles que a doença não lhes tinha roubado, os pais de Moreau cultivavam ‘um pedaço de terra’ e criavam alguns animais.  Seu pai tinha um pequeno negócio de vinho; armazenava vasilhas numa cave que ainda hoje se pode visitar. Na igreja em que foi batizado, uma placa recorda tal acontecimento e os vitrais testemunham seu apego à sua paróquia de origem.

Após três anos de estudo no colégio de Château-Gontier, e quatro no seminário de Le Mans, Basílio foi Ordenado Padre aos 22 anos. O seu bispo enviou-o para Paris para completar a formação nos Sulpicianos. Regressou em 1823 e nunca mais se ausentou da cidade de Le Mans, exceto quando fez suas exortações, as visitas à sua família religiosa e algumas viagens a Roma.

O Pe. Moreau era conhecido por suas boas pregações e desenvolveu este ministério durante toda a sua vida. Manteve-se fiel a sua consagração a Santa Cruz e buscava nutrir um espírito de acolhida com todos. Relacionava com as pessoas do bairro que morava, com os pais de alunos de sua instituição, com os benfeitores, com as autoridades da cidade e com os operários a quem lhe oferecia trabalho.

O Padre Moreau segundo seu contemporâneo o jornalista Louis Veuillot, em Maio de 1846: Ele tem um ar daqueles padres camponeses, dos quais não se deve esperar muito, esse aspecto não é muito salientado por um sotaque que põe a nu ainda frases de uma grande simplicidade... Após ter conversado com ele durante algum tempo, verifica-se que os seus olhos revelam sagacidade, um espírito simples, firme e fecundo, um coração pleno de amor. É um homem Superior e um Santo.

Em diversos pontos da cidade de Le Mans, pode evocar-se a memória do Padre Moreau, principalmente na Igreja de Nossa Senhora de Santa Cruz onde se encontra seu túmulo. A estátua jacente é obra do escultor Henri Charlier.
 


Túmulo do Beato Basílio Moreau na Igreja de Nossa Senhora de Santa Cruz em Le Mans – França.


Perto da Igreja, no cemitério de Santa Cruz, existe um recinto reservado aos membros da Comunidade Religiosa de Santa Cruz.


Basílio Moreau: Bem-aventurado
 

Durante os primeiros anos após sua ordenação, Pe. Moreau dedicou seu tempo com o ensino e orientação espiritual dos seminaristas, ao mesmo tempo em que se tornou conhecido pelo seu dom da pregação. Muitos padres da época o convidaram para anunciar a Palavra de Deus aos seus paroquianos.

Os bispos recorreram às suas qualidades de zelo e organização naquilo que realizava. Em 1833, é Dom Carron o encarregou da fundação de um abrigo para moças em dificuldade.  Com as religiosas de Nossa Senhora da Caridade, ele funda a obra do Bom Pastor da qual será o superior eclesiástico durante vinte e cinco anos. Em 1835 é Dom Bouvier que lhe sugeriu formar um grupo de missionários diocesanos e lhe confia o Instituto dos Irmãos de São José, fundado pelo Padre Jacques Dujarié em Ruillé-sur-Loir.

O Padre Moreau reuniu os padres auxiliares e os Irmãos de São José na freguesia de Santa Cruz em Le Mans e posteriormente juntou a este grupo as irmãs e tornou-se fundador da Família Religiosa de Santa Cruz.

Educador de talento, pioneiro do ensino livre na região de La Sarthe, o Pe. Moreau abre em Santa Cruz a primeira instituição secundária e também contribuiu com a elevação da capela de Nossa Senhora de Santa Cruz a Igreja Paroquial. O renome de Santa Cruz ultrapassa a diocese e diversas obras, sobretudo escolas e internatos, surgem em diversas regiões da França. Conforme solicitações dos Bispos, o Padre Moreau enviou padres e irmãos para a Argélia, depois equipes de religiosos e religiosas para os Estados Unidos, Canadá e Bengala. Em Roma o Papa lhe confia um orfanato.

O dinamismo apostólico, a determinação de Basílio Moreau não deixou ninguém indiferente. Não faltaram os louvores e nem as contradições e as adversidades de todos os tipos. Ele apresentou sua demissão de cargo de Superior Geral em 1866 e conheceu a denegação e o abandono, mas mesmo assim se manteve fiel a sua família religiosa e a prestação de serviços com pregações até a sua morte em 20 de Janeiro de 1873.

Depois de um longo período de silêncio, voltamos nosso olhar para o fundador da família religiosa de Santa Cruz. Sua causa de beatificação foi apresentada em Roma em 1955. O Papa João Paulo II o declarou Venerável em 2003 e posteriormente seu sucessor o Papa Bento XVI anunciou sua beatificação para 2007 em Le Mans onde Basílio Moreau viveu o seu ministério de Padre e de Fundador da Família Religiosa de Santa Cruz e onde morreu.
 


Sua beatificação aconteceu em 15 de setembro dia dedicado a festa de Nossa Senhora das Dores, padroeira da Congregação de Santa Cruz.


Oração
(Para canonização do Beato Basílio Moreau e para obter uma graça por sua intercessão)
Senhor Jesus, fonte de todo bem, vós inspiraste ao Beato Basílio Moreau a fundação da família religiosa de Santa Cruz para continuar a vossa missão junto ao Povo de Deus.
Fazei que o Beato Pe. Basílio Moreau possa ser para nós um modelo de vida apostólica, um exemplo de fidelidade e uma fonte de inspiração, enquanto nos esforçamos em Seguir-Te. Que a Igreja aceite proclamar sua santidade para o bem espiritual de todos os seus filhos.
Senhor Jesus, vós nos prometestes: “Pedi e recebereis”. Eu ouso pedir-te que atendas a minha oração. Pela intercessão do Beato Basílio Moreau, eu peço a seguinte graça...
Que eu chegue a imitar a sua santidade e a sua dedicação e a recorrer a ele com confiança quando estiver em necessidade. Amém.